Menu

Cart

Poemas de Álvaro de Campos heterônimo de Fernando Pessoa

Poemas de Álvaro de Campos heterônimo de Fernando PessoaClique para comprar!Álvaro de Campos era o heterônimo mais escandaloso e febril de Fernando Pessoa (1888-1935).

O poeta português dizia que os versos de Campos lhe ocorriam quando ele sentia um impulso indefinível para escrever. Sua poesia explosiva pôs abaixo as formas tradicionais do lirismo e da poesia parnasiana e simbolista.

Alguns dos mais conhecidos versos do heterônimo expressam essa crise artística e de identidade do homem moderno: "Não sou nada./ Nunca serei nada./ Não posso querer ser nada./ À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo".

Fortemente influenciado pelo futurismo italiano, Campos foi o poeta que cantou o fascínio moderno pelas máquinas.

Mas, como escreve o poeta e crítico Sérgio Alcides na orelha do volume, "ele é todo contradições: futurista que ironiza o progresso, modernista encharcado de nostalgia, ateu lamentando a fé perdida, cético ansiando por visões que nunca se dão". 

Fonte: Portal da Companha das Letras

 

 

Ecrambooks Livraria Digital

Rua Agamenon Pereira da Silva, 221

São Paulo - SP, 04942-020

(11) 26496079

Color I Color II Color III

Log In or Register

fb iconLog in with Facebook